O estudo “Pensions at a Glance – 2011″, publicado pela Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), analisou os sistemas previdenciários dos países membros da OCDE e dos integrantes do grupo das 20 maiores economias do mundo – G20.
O aumento da expectativa de vida foi o foco principal dessa edição. De acordo com o relatório, as recentes reformas previdenciárias empreendidas em vários países membros da OCDE ainda não serão suficientes para cobrir os crescentes custos com o pagamento de benefícios.
Nesse cenário, alterações na idade mínima de aposentadoria são apenas parte da resposta. Os países precisam fornecer condições para que as oportunidades no mercado formal de trabalho sejam mais igualitárias entre os trabalhadores jovens e os de idade mais avançada, garantindo assim que essa população esteja cada vez mais coberta pelo sistema previdenciário público.
O incentivo à previdência complementar também se torna fundamental, uma vez que as reformas empreendidas pelos países da OCDE nos últimos 20 anos reduziram o valor dos benefícios futuros da previdência pública em cerca de 20%.O estudo mostra, ainda, que eventuais reformas que impliquem cortes nos gastos com a previdência devem oferecer algum tipo de proteção aos trabalhadores de baixa renda. Ou seja, as futuras reformas precisam considerar não só a responsabilidade fiscal como também a social.   (Previ/AssPreviSite)

 

Comments are closed.